Buscar
  • jannemonteiro

Fazendo a gestão por perfil comportamental na prática




Em momentos de crise, é importante os gestores saberem corretamente o que é perfil comportamental e como colocar essa ferramenta em prática, de forma totalmente assertiva, para impactar positivamente a empresa em uma fase difícil.

Assim, caso os gestores optem por adotar um modelo de trabalho home office, por exemplo, é preciso saber como fazer a gestão corretamente. Para isso, é importante conhecer perfeitamente os perfis existentes em sua equipe. Então, a seguir, veja como lidar com cada um deles.


Planejador

Os planejadores sob pressão costumam desenvolver suas atividades normalmente. Afinal, como já vimos, trata-se de pessoas mais calmas, tranquilas e bastante autocontroladas. Além disso, como são mais introvertidos, o sistema de trabalho home office é perfeito para eles.

Nessa situação, eles serão pessoas organizadas e o planejamento de entrega deve ser bem alinhado. Ainda, para eles é importante que todos estejam cientes do que fazem para que nenhum trabalho seja desmerecido.

Logo, os planejadores em home office precisam entender totalmente o processo de trabalho. Por isso, deixe tudo o mais claro possível. Traçar metas semanais ou, até mesmo, quinzenais, é uma estratégia interessante para mantê-los dedicados às suas tarefas.

Mas não trace somente as metas, deixe tudo mapeado corretamente. Assim eles terão um norte e saberão o caminho a ser percorrido. Para tanto, o gestor precisa acompanhar de perto as entregas.


Executores

Os executores sob pressão conseguem perceber esse momento como grandes oportunidades. Esse é um perfil que tenta manter o mesmo ritmo de trabalho e raciocínio, mesmo em tempos de crise.

Os colaboradores executores são grandes motivadores da equipe em períodos difíceis. Mas eles também precisam de estímulo para conseguir manter esse pique e ter em mente novos projetos. Assim, os executores em home office costumam ser bastante parceiros com os seus gestores. Então, se o líder souber, ele pode tracionar todo o seu time positivamente.

Para tanto, mantenha os executores sempre desafiados, pois eles amam novas metas. Mesmo em momentos de crise, eles precisam ter essa motivação para dar tudo de si. Porém, terão dificuldades com os prazos, já que podem ficar desesperados ou ansiosos.

Nesse caso, a liderança deve ficar atenta. Logo, tenha um planejamento coerente e com prazos que os executores possam cumprir sem ficarem ansiosos.


Analistas

Deixar o analista sob pressão é fazer com que ele adote ainda mais uma postura conservadora. Eles procuram viver o momento atual, procurando formas para deixar o local onde trabalha mais estável.

Os analistas tendem a fazer pesquisas e procurar respostas dos questionamentos que podem ocorrer em meio a uma fase difícil. Além disso, todo o processo deve ser devidamente pautado, já que pode ser mudado de uma hora para a outra. Para eles, quanto mais processos, mais seguros estarão.

O analista em home office pode ter uma visão mais sistêmica, porém, são ótimos aliados. Eles têm grande capacidade criativa, especialmente em momentos de crise. Portanto, para elaborar um bom plano de ação, esses colaboradores são os melhores.

Logo, os gestores precisam extrair deles o máximo da sua capacidade de serem resolutivos, uma vez que, quando há muitas barreiras em sua frente, eles tendem a congelar. Portanto, mantenha-os sempre em produção e dê a eles a devida atenção.


Comunicadores

Os comunicadores sob pressão são profissionais bastante intuitivos, ou seja, agem rápido em momentos de grande tensão. Mas suas soluções são para resolver o problema pontualmente e não em sua raiz, em outras palavras, serão momentaneamente resolvidos. Logo, é preciso buscar estratégias mais eficientes para que ele seja solucionado em sua essência.

No entanto, não pressione os comunicadores a pensar com agilidade. Eles precisam de um tempo para isso. Os gestores devem ficar atentos para direcionar as demandas certas para esses profissionais.

Ainda, os comunicadores em home office devem ser acompanhados de perto e de forma individual. Por isso, os gestores precisam sempre se mostrar disponíveis para que esses profissionais se mantenham motivados.

Como dar feedback para cada perfil?

O feedback é uma ferramenta importante para acompanhar a vida do colaborador. É certo que ele sente falta desse retorno. Afinal, por meio disso o profissional saberá se está no caminho ou não e, ainda, entenderá onde precisa melhorar para seguir a sua carreira positivamente dentro da empresa.

Dessa forma, é possível aplicar o feedback de várias maneiras: coletiva ou individual. Mas se for para mostrar ao colaborador onde ele precisa melhorar, sugerimos que o faça individualmente. Isso porque há profissionais que não gostam que falem de suas falhas diante de outras pessoas. Portanto, uma conversa reservada pode ser a melhor solução.


Planejadores

O feedback para planejadores deve ocorrer de forma elaborada. Por isso, conhecer os seus pontos positivos pode ser a maneira correta de iniciar esse retorno para um colaborador desse perfil. Assim, monte por tópicos e mostre a ele quais serão os temas abordados.

Comunique a reunião de feedback com antecedência. Afinal, os planejadores precisam organizar o seu dia e não gostam de atrasos. Escolha um lugar tranquilo, reservado e calmo para ter essa conversa. Ainda, procure ter uma fala tranquila e que passe segurança para o profissional desse perfil.


Executores

Já o feedback para executores pode ser desafiador. Isso porque esses profissionais são autoconfiantes. Ainda, por serem bastante proativos, não gostam de deixar para depois seus deslizes ou falhas, querem resolver tudo na hora.

Assim, os executores gostam de ir direto ao ponto. Logo, o feedback deve ser bem claro e objetivo.


Analistas

Ao estruturar o feedback para analistas, aconselhamos iniciar por suas qualidades. Afinal, eles são profissionais dedicados e que estão sempre em busca de soluções para os problemas. Além disso, é importante que a sua abordagem ao iniciar esse retorno seja embasada no comportamento deles e não em comparações.

Outro ponto essencial é ter uma conversa mais racional, ou seja, totalmente pé no chão. E, quando mencionar os pontos negativos, que a sua fala seja bastante respeitosa.


Comunicadores

Aqui temos o perfil mais extrovertido dentro de um ambiente corporativo. Logo, no feedback para comunicadores é importante ter positividade, informalidade e habilidade para ressaltar as suas características predominantes.

Portanto, uma conversa bem aberta, sincera e com um tom positivo, mostrando que a sua real intenção é a melhoria, pode realmente ser o caminho certo.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo